Artur Gomes & Gumes - Meu coração Marçal Tupã Sangra Tupy & Rock And Roll


09/06/2006


Jura secreta 7

 

fosse sampa uma cidade

ou se não fosse não importa

essa cidade me transporta

me transborda me alucina

me invade

inter fere  na retina

com sua cruel beleza

como oswald de andrade

e sua realidade

como mário de andrade

e sua delicadeza

 

artur gomes fulinaíma

http://carnavalha.zip.net

 

Escrito por artur gomes às 16h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

Olá Arthur

Vi o poema
arranhar as lâminas virtuais
de suas pupilas.

Vc e seu poder de acalentar manhãs!!!

Valeu , amei a travessia!!

Que assim seja
assim será!

 

Aonde Ariquecê

Roseli Sousa

Escrito por artur gomes às 09h04
[ ] [ envie esta mensagem ]

kalu coelho

Escrito por artur gomes às 08h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

outra canção jardiNÓpolis

 

amaralina uma menina

atravessada nos meus olhos

como flecha de tupã

com o sol de onde eu vinha

 

no jardim jabuticaba

além do fruto proibido

para a fome que eu tinha

 

a canção que fiz pra ti curuminha

deixou gosto de manga em tua boca

e gosto de beijo na minha

 

artur gomes

http://arturgomes.zip.net

http://sagaranagens.zip.net

http://fulinaimicamente.zip.net

 

Escrito por artur gomes às 08h43
[ ] [ envie esta mensagem ]

Nuevo Libro de poesia de Leo Lobos

 Un Sin Nombre

 http://www.letras.s5.com/ll290506.htm

Se agradece desde ya sus comentarios y palabras de saludo y simpatia. (Para compartir con los amigos y los no tanto).

Leo  Lobos

www.letras.s5.com/archivoleolobos.htm

www.rattapallax.com/fusebox_02art.htm

Escrito por artur gomes às 08h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

cantores amigos

 

se o segundo sol não veio

não fique triste não desanime

vem pra sampa ouvir lenine

pernambuco grande sertão

sertão aqui grande mar

 

se o segundo sol não veio

vem ouvir danilo monteiro

seu som paulista mineiro

garoa é adonirar

 

se o segundo sol não veio

não espere ele chegar

vem ouvir renato gama

nhocuné sua chama

naiman sim um mineiro

paulista carapiá

 

se o segundo sol não veio

de onde estiver pegue o trem

vem ouvir carlos careqa

meter o ferro na boneca

grande filho de ninguém

 

se o segundo sol não veio

não perca enfim a esperança

vem ouvir madan como criança

e tom zé sagaranear

 

se o segundo sol não veio

vem ouvir  zélia cantando desse fruto

edvaldo santana de olho no viaduto

colocando voz na ferida

cantor é filho da vida

quanto mais sangra

mais quer cantar

 

meio amor essa veraCidade

não tem paixão por quem chora

adoniram foi embora

o choco no samba agora

no rock blues no cinema

o abc diz quem fez

cantor de soul diadema

oi nós aqui outra vez

 

artur gomes

http://sagaranagens.zip.net

 

Escrito por artur gomes às 07h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur gomes às 07h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

baby cadelinha

 

esta menina diz que me ama

mas também que não me quer

bem-me-quer flor que desmancha

na sustentável incerteza da mulher

 

artur gomes

http://babycadelinha.blogspot.com

Escrito por artur gomes às 07h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

o milho verde todo mês de junho

pra festa de são joão menino

vem das matas de oxossi

vem das roças de ogum

a beleza do nordestino

é não ter destino algum

 

artur gomes

http://balckbilly.blogspot.com

 

Escrito por artur gomes às 07h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/06/2006


Escrito por artur gomes às 15h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

O Movimento esta semana está afrodisíaco! Apareçam, tragam seus versos e concorram a uma pintura erótica de Gustavo Saba.
SabaSauers apresentam:

Movimento inVerso Especial - A Poética do Erótico

- Sylvio Back - cineasta, poeta e escritor, flertando com as palavras. Apresenta poemas inéditos do livro recém-concluído "As Mulheres Gozam pelo Ouvido"
- Cairo Trindade & Denizis Trindade - A Dupla do Prazer em sua poética performática
- Clarice Prieto - Vertendo notas no pianíssimo do Barteliê!

Esquentando as Vogais, Papo de Poeta e Muito Mais!!!
Sexta, 09 de junho - A partir de 20h – R$ 5,00
Subam a bordo da palavra! Um espaço aberto às múltiplas manifestações artísticas. Tragam seu talento e sejam bem-vindos!
Barteliê
R. Vinicius de Moraes, 190 - apto 03 - RJ
Ipanema (esquina com Nascimento Silva)

 

Escrito por artur gomes às 15h53
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur gomes às 15h35
[ ] [ envie esta mensagem ]

flecha

se as janelas virassem sóis
nuvens, carrosséis
portas, girassóis
saturno, só anéis
e urânio se partisse em dois...

se a terra girasse ao contrário
e se fôssemos opostos
os pólos invertidos
se perdêssemos os sentidos
e tudo fosse depois

se acaso a realidade
fosse ausência
temeridade
se solidão fosse tortura
e tudo fosse saudade

inda, assim, eu ficaria
bem à frente
em pontaria
arco e flecha retesados
(o cupido, aliado)
nunca mais me escaparias...

ivy menon

 

 

Escrito por artur gomes às 15h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

Dia internacional do meio ambiente

O deserto nosso de cada dia
nos daí mais verde
menos seca ...

comemorar o que ?
o lixo dos jardins
de Nova Déli ?

ver que Estocolmo
1972 deu em nada

em menos água
em mais fome
em ciclones
suriames
e tantos nomes

e o deserto nosso
de todo dia
cada vez mais perto ...

na áfrica
mais adeuses
nos estates
mais alertas
verdades cobertas

na Colômbia
tartarugas ao mar
pro peixe maior comer

e no Rio
como não poderia
deixar de se curtir
foram ao Cristo comemorar

mas comemorar o que?

dalila balekjian

 

Escrito por artur gomes às 15h06
[ ] [ envie esta mensagem ]

pedro luiz -  foto: willian aguiar

Escrito por artur gomes às 13h09
[ ] [ envie esta mensagem ]

06/06/2006


As pessoas têm estrelas que não são as mesmas.
Para uns, que viajam, as estrelas são guias.
Para outros, elas não passam de pequenas luzes.
Para outros, os sábios, são problemas.
Para o meu negociante, eram ouro.
Mas todas essas estrelas se calam.
Tu porém terás estrelas como ninguém (....)
quando olhares o céu de noite.
Porque habitarei uma delas,
porque numa delas estarei rindo,
então será como se todas as estrelas te rissem!
E tu terás estrelas que sabem rir!

Antoine de Saint-Exupéry

Escrito por artur gomes às 14h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur gomes às 14h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

sem greve de fome

persigo a caça
como quem brinca
com a palavra perigo
sem temer o risco
de expor a alma a venda
pro diabo ou pro bandido
no roll dos mocinhos de cinema
meu nome a muito tempo
foi banido

sem greve de fome
farejo a caça
como o sumo sacerdote
com a hóstia pronta para a boca
e os dentes prestes para o bote

artur gomes

http://federicobaudeliare.zip.net

 

Escrito por artur gomes às 14h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

Jacineide Travassos

Escrito por artur gomes às 14h23
[ ] [ envie esta mensagem ]

À Sombra das Bétulas

Quisera teu riso
esmigalhar com minhas mãos
tuas máculas
vislumbrar oásis
no que simulavas deserto
beber o castanho dos teus olhos

Quisera tocar tua dor
com a delicadeza do fabricante
de barcos de papel
com a transparência e leveza
das borboletas de gaze
feitas por mãos que já não ferem

Quisera desfolhar teus lábios em outonos
repousar teus pés em água morna
mergulhar teus olhos nos meus ombros
embalar teu sono à sombra das bétulas

os meus olhos
ainda não me viram desbotar teu preto

Jacineide Travassos

Escrito por artur gomes às 14h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

Que poesia legal além da conta!!! Gostosa demais!!!
Hei, me conta um pouco de ti, vai???

Beijos, com gosto de bacuri!!! *risos*

PS: Humm... desculpe a minha indiscrição (por olhar o recado logo abaixo... sorry!) mas, apesar de não te conhecer e nem conhecer o teu trabalho, concordo com os comentários de Gilberto, viu??? Parabéns, pelo jogo de palavras... um emaranhado de 1ª e 2ª intenções!!! Interessante!!!

 

Ana Paula Alves

 

Muito bom, mas muito bom mesmo, o seu jogo de palavras, as suas dúbias interpretatações, o seu objetivo de entendido e entendimento, a sua colocação lusa-tupi-guarani, em fim, o seu trabalho em " Goitacá Boy". Siga nesta direção. Parabéns!

 

Gilberto Ferrah

Escrito por artur gomes às 14h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

Eu sabia que nós somos aquilo que tem que acontecer.

A coragem de ser o outro que se é,a de nascer do próprio parto,

e de largar no chão o corpo antigo.

E sem lhe terem respondido se valia a pena.

"Eu", tentava dizer seu corpo molhado pelas águas.

Suas núpcias consigo mesma...

 

Clarice Lispector

Escrito por artur gomes às 13h58
[ ] [ envie esta mensagem ]

tan cerca que tu mano sobre mi pecho es mía,

tan cerca que se cierran tus ojos con mi sueño...

 

Pablo Neruda

Escrito por artur gomes às 13h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

uma canção: curuminha

 

quando como do açaí

ou bebo

comos e provasse em tua boca

belém pará bacuri

canção tupi que ouvi

tua língua cantar como agora

 

TECAI TUTERA AMOCARIU

 

quer dizer

que eu nunca mais fui embora

 

como a fruta em teu paladar

que ao lembrar

você ainda canta come

e chora

 

artur gomes

http://arturgomes.zip.net

http://carnavalha.zip.net

http://sagaranagens.zip.net

 

 

 

Escrito por artur gomes às 13h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

maria rezende - foto: willian aguiar

Escrito por artur gomes às 13h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

Desejos vãos


Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa,
A pedra do caminho, rude e forte!


Eu queria ser o sol, a luz intensa
O bem do que é humilde e não tem sorte!
Eu queria ser a árvore tosca e densa
Que ri do mundo vão é ate da morte!


Mas o mar também chora de tristeza...
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos céus, os braços, como um crente!


E o sol altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as pedras... essas... pisá-as toda a gente!...
Florbela Espanca - Fanatismo


Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!


Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo , meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

 

Florbela Espanca

Escrito por artur gomes às 13h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/06/2006


AMOCARIU

Tecai tutera
Amocariu

Itororó, pirajá,
Perebebuí,
Cajurú,
Cametá,
E Marajó

Foi o curumim
Para adormecê
Na samaúma
Mãe da floresta
Plumas ao vento
Itaguari

Tecai tutera
Amocariu

 

Nilson Chaves

 

Escrito por artur gomes às 14h53
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur gomes às 14h18
[ ] [ envie esta mensagem ]

Marçal Tupã
arturgomes/paulociranda

meu coração marçal tupã
sangra tupi & rock and roll
meu sangue tupiniquim
em corpo tupinambá
samba jongo maculelê
maracatu boi bumbá
a veia de curumim
é coca cola e guaraná

in fulinaíma outras vozes outras falas
Renato Gama: Voz e Violão
Ronaldo Gama: Violão de 12 cordas
Mau: Contra BAixo
Bruno Buarque: Programação de MPC e percussão
Marina Guima: voz
Kadu Tosk, Fábio Benes, Jhony Guima: vocal

acesse e ouça aqui:
www.fulinaima.com.br
http://fulinaimagomes.zip.net
http://fulinaimicamente.zip.net
http://www.soundclick.com/fulinaimaoutrasvozesoutrasfalas
http://www.soundclick.com/arturgomesfulinaima



Escrito por artur gomes às 14h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

paredes

quatro as paredes
que me separam
dos meus anseios

quatro as paredes
que te separam
dos meus medos

quatro
as malditas paredes
entre o nosso desejo

© Ademir Antonio Bacca
do livro “Pandorgas ao Vento”

Ps. Nos últimos dias atualizei meu blog, apareça por lá:
http://www.ademirbacca.blogspot.com/

 

Escrito por artur gomes às 14h12
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Histórico

Outros Sites

Visitante Número