Artur Gomes & Gumes - Meu coração Marçal Tupã Sangra Tupy & Rock And Roll


22/07/2006


Gosto de
Provar
O seu sorriso
À luz fria
Ver-te tão de perto
Ao meio-dia
Sem poder tocar, mas
Me sacia
Transformar
Seu beijo em
Poesia

Maíra Santafé

 

Escrito por artur gomes às 17h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

bem te vi vivi

373

E quando nós saímos era a Lua,
Era o vento caído e o amr sereno
Azul e cinza-azul anoitecendo
A tarde ruiva das amendoeiras.

E respiramos, livres das ardências
Do sol, que nos levara à sombra cauta
Tangidos pelo canto das cigarras
Dentro e fora de nós exasperadas.

Andamos em silêncio pela praia.
Nos corpos leves e lavados ia
O sentimento do prazer cumprido.

Se mágoa me ficou na despedida
Não fez mal que ficasse, nem doesse –
Era bem doce, perto das antigas.

Rubem Braga

 

Escrito por artur gomes às 16h31
[ ] [ envie esta mensagem ]

clara gata polycarpo

Escrito por artur gomes às 15h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

olhos de ver a dor onde não está.
visão de sentir de perto
os lados do tédio.
o amor de crescer na voz
a ilusão do medo e
florir na alegria do riso,
na presença, no crescer constante
de uma música linda.
minha filha! minha vida clara!

 

Gustavo Polycarpo

Escrito por artur gomes às 15h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

21/07/2006


gato

salta por sobre o sofá
uma presa no entanto não há
apenas a sombra de um sabiá

 

Rodrigo Mebs de Santana

Escrito por artur gomes às 17h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/07/2006


Prelúdio

Em um dia branco,
alva era a flor
que o perfume trazia
em sulcos profundos...
embriagando sentidos,
rasgando caminhos
enquanto a esperança
gritava...
tecendo novelos do tempo
que queria encontrar
asas pra fugir
do intenso escuro
que em malas guardava
sonhos sem janelas.

Cláudia Gonçalves

Escrito por artur gomes às 12h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

o delírio é a lira do poeta se o poeta não delira sua lira não profeta

http://www.soundclick.com/fulinaimasaxbluesepoesia

Escrito por artur gomes às 12h07
[ ] [ envie esta mensagem ]

18/07/2006


das juras

Em segredo, eu juro
que embora todos os meus medos
calem minha boca,
minha ânsia louca
por teus beijos,
em segredo,
te escuta e jura:
Jura que consente
que teu olhar penetre
entre meus dentes
e me liberte
dessa grade tola
porque já nos devoramos
em segredo, sob juras...

 

Marisa Francisco

Escrito por artur gomes às 18h03
[ ] [ envie esta mensagem ]

Jura secreta 12

 

a vida é jogo de risco

não fosse o mar são francisco

santa clara  guaxindiba

praia dos sonhos sossego

 

ou fosse lagoa doce

o tempo matéria precisa

fronteira à vista pudesse

 

meus pés molhados na areia

prender o tempo eu soubesse

poema palavra marisa

 

meus olhos na  lua cheia

o sol bateu meio dia

amor era quem fazia

 

beija flor na rosa amarela

grafite -  arco íris -  jasmim

 

stela em sua janela:

nada sabia de mim

 

artur gomes

http://carnavalha.zip.net

http://ladygumes.blogspot.com

http://fulinaimagomes.zip.net

 

 

Escrito por artur gomes às 09h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/07/2006


filipe barbosa buchaul gomes e não precisa dizer mais nada

Escrito por artur gomes às 22h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

Quando você beber do meu veneno
meu amor
não morrerá de tédio febre ou susto
morrerá de amor
orgasmo gozo
e morrerá feliz
quando você beber do meu veneno
meu amor
seu corpo será outro
reNascerá pra vida
meu sangue aplacará a cicatriz
e em ti não restará qualquer ferida.

Artur Gomes

 

Escrito por artur gomes às 22h17
[ ] [ envie esta mensagem ]

O correr da vida
embrulha tudo.
A vida é assim:
esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois
desinquieta.
O que ela quer da gente
é coragem.

Guimarães Rosa

 

Escrito por artur gomes às 19h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur gomes às 09h12
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Histórico

Outros Sites

Visitante Número