Artur Gomes & Gumes - Meu coração Marçal Tupã Sangra Tupy & Rock And Roll


25/08/2006


Os rios



Os rios que eu encontro
vão seguindo comigo.
Rios são de água pouca,
em que a água sempre está por um fio.
Cortados no verão
que faz secar todos os rios.
Rios todos com nome
e que abraço como a amigos.
Uns com nome de gente,
outros com nome de bicho,
uns com nome de santo,
muitos só com apelido.
Mas todos como a gente
que por aqui tenho visto:
a gente cuja vida
se interrompe quando os rios.


João Cabral de Melo Neto

Escrito por artur gomes às 19h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

Romeira

Bebo
no poço da saudade
tua ausência diária
que me resseca os lábios
esturrica o peito
tornar árido meu viver
me fazendo romeira
pedinte da torrente
que me encharca.

De mãos postas
boca em fervor
desfio o rosário do tempo
à espera da chuva
dos teus beijos.

 

Lilia Diniz

Escrito por artur gomes às 19h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

Ânima

À Artur

Se um dia encontrarem um poema
Tipo assim...
Sem alma
em calma
algo assim
sem graça
sem raça...
não o despreze
dê a quem o preze
reza, caça
a quem o tem em palma
peça:
"Artur,vista-o?"
dê-lhe alma!
Dê-lhe vida
Coloca tua boca nele!
Suga o ar que nele morre!
Ânima
Mantenha viva a minha alma
Poeta!

Waleska Testa

 

Escrito por artur gomes às 18h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

ludmila linda e sorridente - no aniversário do seu pai - meu grande brother Romeu

Escrito por artur gomes às 15h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

A JURA EXPLÍCITA

juro
inundar corpo boca beijos
Doce dança das línguas
brasa viva na noite
Agasalhar alma mares e mares da paixão
E na mão entrelaço de dedos.
Inventar sabor nos lábios e reluzir estrelas
rendas, tecidos artesanais cores dafrica.
Sonhar olho perola menina
gosto aroma tinto encorpado
entrego em noites luar e prata
Sem fronteiras rios estradas
Em qualquer ponto linhas continente
Em qualquer luar casa lugar de nos
De toda gente

MARKO ANDRADE

 

Escrito por artur gomes às 15h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur gomes às 13h23
[ ] [ envie esta mensagem ]

sofia - existe coisa mais linda?

Escrito por artur gomes às 13h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

23/08/2006


um presente do meu amor de amiga cláudia gonçalves

Escrito por artur gomes às 20h09
[ ] [ envie esta mensagem ]

as pedras da santa úrsula

 

mesmo estáticas entreolham-se
frente à frente
com seus músculos expostos
em suas fibras e ossos
sendo viúvas e pedras
engolem por suas bocas
palavras que ainda não procriei
e permanecem virgens
por toda a eternidade

 

artur gomes
http://carnavalha.zip.net
http://quartacomverso.blogspot.com


Escrito por artur gomes às 18h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

um presente da minha queridíssima amiga Michèle Sato

Escrito por artur gomes às 18h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

22/08/2006


A Pedra

 

a pedra em seu silêncio

fala da vertigem

dentro da  noite veloz

e da espécie que não dorme

mesmo quando o sono

lhe atravessa mesmo muda

sempre diz da cicatriz

na carne e sangra

a pedra chora a pedra fala

a pedra canta quando chove

e o seu amor aflora

na fenda que escapa

entre suas pálpebras

que são dois lhos d’água

nos olhos da manhã

 

Artur Gomes

http://arturgomes.zip.net

http://quartacomverso.blogspot.com

 

 

Escrito por artur gomes às 20h58
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Histórico

Outros Sites

Visitante Número